Apê de 60 m² decorado com charme

Da máquina de costura da blogueira Ruby Souza saem as peças que decoram o endereço onde mora com o marido e o filho, em Brasília.

Ao trocar um apartamento alugado de generosos 140m² por outro de 60m², próprio, Ruby, o marido, Cássio, e o filho adolescente, também Cássio, praticaram o desapego, deixando para trás muito do que possuíam. “Selecionei os móveis por tamanho, utilidade e valor afetivo”, recorda a moça. “O que sobrou, doei ou vendi.” Quando a família comprou o imóvel, as varandas já haviam sido integradas à sala e ao quarto principal. O teto tinha gesso, e o chão, piso laminado. Faltavam a pintura – realizada pelo casal – e os armários, encomendados a um marceneiro. Resolvida a etapa mais bruta, Ruby aproveitou para exercitar seu hobby: a costura. Todos os ambientes mostram peças suas, como cortinas e almofadas. “Fiz questão de trazer para casa um pouco da cara de Minas Gerais”, diz a mineira que adotou Brasília há seis anos. “A decoração é inspirada na casa da vovó.”

A sala de jantar é bem mineirinha 

❚ Do brechó Cerejeira Móveis Usados, saíram os protagonistas da área de jantar: a cristaleira (0,60 x 0,45 x 1,65 m) – onde ficam os discos de vinil e as louças de família – e a mesa de madeira de demolição (1 x 0,85 x 0,75 m). 

❚ Presenteado pela mãe da moradora, o telefone antigo está na ativa. E dá charme à decoração, pintado de esmalte vermelho. 

❚ O espelho de madeira entalhada oculta uma história curiosa. “Eu o vi em uma foto da salinha de aula da minha irmã, professora em Minas Gerais. Perguntei a respeito e soube que era de uma colega dela”, conta Ruby. “Ofereci R$ 50 e a moça me vendeu o espelho na hora. Aí foi só embalar e enviar pelo correio!”

FOTOS EDUARDO AIGNER (DF)

Os móveis do estar têm sete vidas! 

❚ Vieram de Minas Gerais a cômoda alta (0,90 x 0,55 x 1 m), que organiza centenas de CDs e DVDs, e o espelho acima dela. Esse último estava com a moldura danificada, mas bastou trocá-la para virar destaque na sala. 

❚ A fim de liberar o tampo do rack e deixar o visual limpo, a TV plana de LCD foi fixada diretamente na parede, com um suporte apropriado. 

❚ Quem não tem quarto de hóspedes sabe o quanto vale um sofá- cama. Não à toa a blogueira aproveitou o estofado de dois lugares adquirido quando ainda vivia no apartamento anterior. 

❚ A moradora trouxe cor ao sofá ao combinar almofadas variadas sobre ele. As capas com estampa floral foram feitas de tricoline.

❚ O revisteiro de palha de buriti trançada veio de uma viagem empreendida ao Mato Grosso há 13 anos. “Comprei de um artesão de rua”, fala a moça.  

FOTOS EDUARDO AIGNER (DF)

Leitura e sono convivem

❚ A antiga varanda do quarto do casal virou local de trabalho – daqui, Ruby atualiza o blog Meu canto, minha prosa, com dicas de decoração. 

❚ Capas de travesseiros e de almofadas, além das cúpulas dos abajures e do lustre, foram feitas ou incrementadas pela moça com tricoline estampada, renda e juta. 

FOTOS EDUARDO AIGNER (DF)

❚ A escrivaninha, com dois gavetões e três gavetas pequenas internas, está entre os itens queridos que a moradora mantém desde a infância. 

FOTOS EDUARDO AIGNER (DF)

A cozinha funcional revela seu charme 

❚ O cantinho de refeições é todo meigo, resultado do aproveitamento da sobra do papel de parede com minirrosas usado na sala de jantar. E por que gastar dinheiro com mão de obra? O próprio casal aplicou o revestimento. 

FOTOS EDUARDO AIGNER (DF)

❚ Para guardar utensílios e mantimentos, os armários são fartos. Além deles, acima da geladeira há uma prateleira projetada para organizar os eletroportáteis de uso frequente, como liquidificador, centrífuga e máquina de pão. 

❚ “Não quis puxadores nas portas dos gabinetes para não poluir a área compacta”, explica a proprietária. No desenho da marcenaria, ela preferiu ser previdente e deixou um nicho para o exaustor, aquisição ainda por acontecer. 

❚ Uma divisória de vidro separa a cozinha da área de serviço. Com uma película adesiva listrada, disfarça o ambiente vizinho, porém deixa entrar a luz natural. 

FOTOS EDUARDO AIGNER (DF)

Lavanderia inclui ateliê de costura

❚ Durante dois meses, a máquina de costura ficou escondida no armário. “Um dia, olhando para a área de serviço, achei que ali seria um bom espaço para um miniateliê”, recorda Ruby. “Chamei o marceneiro e ele projetou a bancada de trabalho, que mede 1 x 0,35 m. É meu local favorito no apartamento”, declara a blogueira, que passa horas criando bonecas de pano, móbiles de corações, bandeirinhas e almofadas para tornar mais acolhedor o lar da família. 

FOTOS EDUARDO AIGNER (DF)

❚ A parede da janela é dominada por armários. O alto (0,50 x 0,58 x 2,35 m) foi reservado ao material de costura. Já o baixo (90 x 55 x 90 cm) tem gavetões para roupas limpas e sujas, além de embutir a tábua de passar.

FOTOS EDUARDO AIGNER (DF)

❚ Não se engane: a artesã não deu a sorte de ter dois telefones antigos em perfeito funcionamento! Este é só decorativo e custou R$ 25 em um brechó mineiro. “Procurei uma tinta esmalte rosa-bebê, mas não encontrei. Então misturei branco e vermelho até chegar ao tom que imaginava”, diz a moça a respeito da pintura do aparelho.

FOTOS EDUARDO AIGNER (DF)

 

A meditação é no quarto do filho 

❚ O cantinho criado sob a orientação de um lama budista tibetano é frequentado por toda a família, apesar de ocupar os domínios do filho adolescente. No desenho do armário com um vão central, o casal considerou as dimensões do móvel (50 x 40 x 65 cm) que seria encaixado ali para se tornar um altar. “É o criado-mudo do antigo quarto de meu marido”, conta Ruby.

❚ Uma mesinha de centro virou apoio para o notebook e os livros do estudante. 

❚ A tônica é oriental: tatames forram o piso e um colchão substitui a cama, liberando mais espaço no ambiente. 

❚ Foi a moradora quem confeccionou as capas de travesseiro com ideogramas japoneses e a colcha preta de piquê. 

FOTOS EDUARDO AIGNER (DF)

❚ A gravura do personagem de mangá Sanosuke (40 x 70 cm) foi um presente vindo da Liberdade, bairro japonês de São Paulo.

FOTOS EDUARDO AIGNER (DF)

❚ O casal delineou toda a marcenaria do apartamento e entregou sua execução à NLK Design de Móveis. Além do armário do quarto do filho – o item mede 2,15 x 0,65 x 2,50m –, entraram no pacote o guarda-roupa do casal, os gabinetes da cozinha e dos banheiros (social e de empregada), os armários da área de serviço, quatro prateleiras e as bancadas de costura e de refeições. 

O banheiro pediu poucas mudanças 

❚ Os proprietários decidiram preservar todos os acabamentos – até a luminária de teto e o boxe de vidro jateado já estavam instalados. 

❚ A bancada de granito verde ubatuba tinha cuba de apoio, mas o gabinete branquinho (55 x 43 x 55 cm) só ganhou lugar agora. Completa a cena o espelho de 56 x 90 cm: “Vou mantê-lo sem moldura. Já que o espaço é bem pequeno, fica visualmente mais leve”, avalia a blogueira. 

FOTOS EDUARDO AIGNER (DF)

❚ Para imprimir seu toque pessoal ao ambiente, ela se valeu de alguns mimos, como o pôster, a latinha que guarda um rolo extra de papel higiênico e o gato de papel machê presenteado por um sobrinho. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s