Apê de 65m² na medida para dois

Um jovem casal, as chaves do apê zero-quilômetro nas mãos e muitas ideias na cabeça. Para que o lar ficasse como eles desejavam, apostaram em marcenaria, capricharam nos revestimentos e fizeram escolhas baseadas na emoção.

Conquistar o tão sonhado teto próprio, em um bem localizado bairro da capital paulista, foi empolgante, mas ofereceu um novo desafio à designer de interiores Renata Marré e ao advogado Mauricio Fróes Guidi: aprender a viver em um espaço menor. “Saímos de um apartamento de 125 m², que alugávamos, e aterrissamos no nosso, de 65 m², praticamente a metade do tamanho”, conta a moradora. “Tínhamos receio de que os ambientes ficassem abarrotados, já que adoramos juntar livros, fotos, lembranças de viagens… E não queríamos nos desfazer da maioria dos itens.

” Desenhar armários generosos para quase todos os cômodos e investir em uma reforma simples – que fez surgir um home office onde antes havia o balcão da cozinha americana – foram algumas das soluções para organizar os pertences e espantar a sensação de aperto. Depois, bastou personalizar o local com uma mistura bem dosada de elementos clean e outros mais descolados.

Pitadas de humor e mix de estilos personalizam a ala social

º Para contrapor ao jeitão rústico da mesa de jantar, Renata elegeu cadeiras de design. Frente a frente, a Formiga, do dinamarquês Arne Jacobsen, e a DKR, do americano Charles Eames, convivem harmoniosamente. “O visual fica leve porque todas são brancas.”

º Veja como a designer aplicou o papel de parede de modo criativo: em vez de cobrir superfícies inteiras, o revestimento comparece apenas em faixas verticais, destacadas pelo entorno branco.

º Cabeça de bicho na parede? As versões mais moderninhas, como este cervo de papelão, adquirido na Tienda Palacio, estão em alta!

º Eleitas as telas e as fotos preferidas, a ordem foi arrumá-las na mesma parede, à exceção do retrato preto e branco de Frank Sinatra, que tem lugar de honra.

º Lâmpadas dicroicas e PAR 20, embutidas no forro de gesso, oferecem focos de luz direcionados para pontos de interesse.

º Quatro prateleiras, escrivaninha e gabinete para impressora foram projetados para estruturar o home office.

Tinta acrílica

Branco Neve, da Suvinil. C&C

Piso de madeira

São 36 m2 de tacão de ipê pré-envernizado (10 x 30 cm), com instalação. Assoalhos Pacaembu

Duplinha adequada, espaço confortável

º Apesar da intenção de querer reaproveitar tudo o que era possível do endereço antigo, o estar só recebeu os estofados mais enxutos – um sofá de dois lugares e uma poltrona -, que não atravancariam a área de 2,90 x 3,10 m.

º Desenhado por Renata, o rack laqueado de amarelo veio na mudança. Tem portas deslizantes e um compartimento ripado para o subwoofer do home theater.

Integração máxima de cozinha e lavanderia

º Somadas, essas duas áreas medem 7,50 m². Por isso, Renata usou diversos expedientes a favor da amplitude. O principal foi abrir mão de qualquer divisória e unificar os espaços, inclusive com armários contínuos.

º Outro recurso foi a base neutra, obtida com laminado branco nos gabinetes, azulejos básicos em boa parte das paredes e porcelanato no piso.

º O forro de gesso oculta vigas e uniformiza o teto.

Painéis coloridos atraem a atenção

º Estrela da cozinha, o mosaico de azulejos de segunda mão mede 3 x 0,90 m e é formado por seis fileiras, cada uma com 20 peças. “Foi divertido escolher as estampas e, depois, brincar com as inúmeras possibilidades de composição”, lembra Renata, 15 x 15 cm na Azulejos e Pisos Antigos.

º O visual remete às cozinhas caipiras: “Somos do interior e quisemos homenagear nossa origem”, justificam os moradores. Pela mesma razão, preferiram ficar com a mesa de jantar de madeira de demolição, herança de família, a comprar uma nova.

º O tempero moderno cabe ao papel de parede, na área de refeições. O rolo do Hypnotic (10 x 0,52 m), um dos muitos itens trazidos de viagens, custou 140 pesos argentinos na Tienda Palacio, em Buenos Aires.

Na área íntima, organização e praticidade dão as cartas

º Quase um closet: posicionado em frente à porta da suíte do casal, o guarda-roupa delimita uma área de vestir e resguarda o banheiro.

º Por causa do armário, a circulação em torno da cama foi levemente afetada: restaram 65 cm de cada lado, contra os 70 cm preferidos pela moradora. “Sacrifiquei esse espaço mínimo para ter o máximo de conforto enquanto me arrumo”, explica Renata, que testou outros layouts antes de escolher este.

º O papel de parede delicado (Arabesc, da Tienda Palacio) e as lâmpadas periféricas, encaixadas no rebaixo de gesso, reforçam o tom intimista do canto de dormir.

º “Projetar o próprio lar é uma delícia! Mas traz um grande desafio: imprimir sua personalidade em cada detalhe”, afirma Renata.

Aplicação do papel de parede

Em quarto, sala e corredor. Humberto Dias

Luminária de chão

É composta de base cromada BP Quadrat (1,40 m de altura) e cúpula de algodão Luz K (30,5 cm de diâmetro e 20,5 cm de altura). Ambas da Tok & Stok

Gesso

Teto rebaixado em todos os cômodos e parede de drywall. Tukas Gesso 

Sofá-cama e armário extra atendem às visitas

º Como o segundo quarto foi pensado para acomodar hóspedes, valeu investir em um estofado que vira cama de casal. No restante do cômodo, aproveitou-se para instalar um guarda-roupa adicional, que ocupa quase um terço da área. “Ficou livre uma faixa de 1 m de largura para a abertura do sofá”, salienta a moradora.

º As louças e os metais eleitos para o banheiro da suíte se repetem no ambiente de uso social.Neste, o mosaico de pastilhas azuis quebra a soberania do branco.

Marcenaria

Armários de quartos, lavanderia e cozinha, além de bancada, gabinete e prateleiras do home office. Tudo de MDF revestido de laminado melamínico branco fosco. RR Torres Planejados

Sofá-cama

O Enjoy mede 1,76 x 1,02 x 0,88 m fechado e 1,76 x 2 x 0,60 m quando aberto. Tok & Stok

*largura x profundidade x altura. 

Intervenção pontual

º A meia-parede (1) foi ao chão, abrindo espaço para mais um armário na cozinha e para um canto de trabalho com prateleiras, conjugado com a sala. Para dar sustentação a ambos, fez-se uma divisória de drywall (2).

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s