Confira um guia prático para escolher a porta ideal para sua casa

A seguir, conheça os diferentes tipos de abertura e suas principais indicações

Pivotante, camarão, de correr… Enquanto algumas são perfeitas para impressionar as visitas logo na entrada de casa, outras se mostram ótimas pedidas para poupar espaço.

Quem disse que a única opção para seu projeto é aquela porta básica, que abre e fecha do modo convencional? Antes de decidir, saiba que há um tipo de mecanismo de abertura para cada necessidade. Os modelos de correr, por exemplo, fazem maravilhas quando a ideia é ganhar preciosos centímetros em ambientes apertados; por outro lado, não ficam muito bem na entrada da casa. O mesmo acontece com a porta sanfonada e com a camarão, aliadas de quem deseja economizar área.

As pivotantes, por sua vez, são modernas e imponentes – por isso mesmo, perfeitas para dar as boas-vindas aos convidados e moradores. E, claro, até os exemplares mais básicos têm suas vantagens, pois oferecem um precinho camarada e combinam com qualquer cômodo. “Pense bem no objetivo que deseja atingir antes de bater o martelo. Fazer a escolha certeira para cada situação e finalidade é muito importante, pois ajuda a garantir a durabilidade da peça”, recomenda a arquiteta Ivana Seabra, de Belo Horizonte.

PIVOTANTE

Seu funcionamento é similar ao de uma porta comum. A diferença está nas ferragens que regulam a abertura: em vez de dobradiças, é preciso instalar dois pinos, chamados de pivôs, que prendem a peça em cima e embaixo – o ponto adequado deve ser definido pelo instalador. O pivô regula o quanto da folha irá abrir para fora e também o trecho (sempre menor) que deverá girar no sentido contrário. Atenção às medidas: as pivotantes devem ter no mínimo 0,80 x 2,10 m. Recomendadas para a entrada da casa, uma de suas desvantagens é o preço mais salgado. O modelo MD120 (1,17 x 2,15 m).

COM ABERTURA CONVENCIONAL

É a opção mais simples, em conta e fácil de instalar. A folha recebe três dobradiças em uma de suas laterais, que é fixada ao batente. Entre seus principais trunfos está a boa vedação, que garante conforto térmico e acústico aos ambientes. Não à toa, esse tipo é o mais utilizado, e indicado para todos os cômodos da casa. É possível encontrá-lo em diferentes medidas, padrões e materiais, sendo a madeira – maciça ou não – o mais comum. Feito de MDP pré-pintado, o modelo Madri (0,80 x 2,10 m), fabricado pela Vert, e comercializado na C&C.

CAMARÃO

Conhecido também como articulado, esse tipo chama atenção pelo sistema de abertura. Funciona assim: três dobradiças comuns interligam duas ou mais folhas presas ao eixo central do batente e encaixadas em um trilho superior. Basta empurrar a primeira: ela deslizará sobre as outras até que as mesmas fiquem recolhidas em um dos cantos do vão. Indicada para pequenos espaços, pode ser usada em varandas, cozinhas, salas e até em quartos. De madeira angelim, o modelo Contemporânea 608 , da Camilotti, mede 0,72 x 2,10 m e comercializado na Leroy Merlin

SANFONADA

Como o nome já diz, o movimento dessa porta lembra o de uma sanfona – as pregas são bem visíveis quando ela está aberta (não fica com aparência lisa, como a camarão). Folhas maiores articuladas são interligadas por dobradiças e ficam presas a um trilho superior, responsável por deslocá-las. É uma opção bastante indicada para locais com metragem reduzida, principalmente em cozinhas e banheiros. Está disponível em modelos de PVC, que exigem pouca manutenção e resistem à maresia. Outra vantagem é o preço. Na Leroy Merlin, o modelo Plast Porta (0,72 x 2,10 m), da BCF Plásticos.

DE CORRER (APARENTE)

As portas de correr oferecem um ganho de até 6% de espaço, já que não é necessário fazer o movimento de giro para abri-las. O sistema depende de um trilho, que pode ficar aparente ou embutido (no forro de gesso ou em um batente). Presa a essa peça principal por roldanas, a folha corre para os lados – quando há duas, uma se esconde atrás da outra. O modelo permite a passagem do vento, o que compromete seu uso na entrada da casa, por exemplo. Um kit pronto, com duas folhas de pínus (0,80 x 2,10 m cada) e trilho, da Camilotti, pode ser encontrado na MadeiraMadeira.

DE CORRER (EMBUTIDA)

É possível embutir portas deslizantes em paredes de alvenaria comum ou gesso acartonado (drywall), desde que tenham pelo menos 12,5 cm e 7,3 cm de espessura, respectivamente. “Antes, verifique se não há vigas, colunas ou se a divisória tem função estrutural”, diz a arquiteta Ivana Seabra. Será preciso quebrar a superfície para introduzir um perfil de aço zincado, que deverá ser instalado no vão e abrigará a folha quando ela estiver dentro da parede. Depois da instalação, o rasgo é recomposto com drywall e finalizado com massa corrida e pintura. Um modelo de 0,72 x 2,10 m é comercializado na Interporta.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s