Sala com parede de tijolinhos e rede de descanso

Na rede ao lado da mesa de jantar, a moradora passa horas apreciando a vista: a copa de uma árvore, luxo para quem mora em um centro urbano

Aos 13 anos, Lilian Ignacchiti Gonçalves deixou Visconde do Rio Branco, no interior de Minas Gerais, para estudar com os irmãos na capital. Hospedaram-se no apartamento de 120 m² do avô, onde os pais também já haviam morado. Naquela época, a menina, que se formou arquiteta, nem poderia imaginar que ali seria seu lugar. Em 2009, quando vivia sozinha no endereço, comandou a obra de 45 dias, que incluiu pintura, troca de pisos, integração de duas varandas e renovação de móveis. Dois anos depois, um vazamento no banheiro social foi o gatilho para a segunda reforma, que resultou na duplicação desse cômodo e, assim, na conquista da tão desejada suíte. Dessa vez, ela se mudou para a casa da irmã e só voltou após quatro meses, quando a casa estava exatamente como sonhava.

Sala tem parede de tijolinhos e rede de descanso

(Daniel Mansur (MG)/Minha Casa)

Remoçadas com esmalte brilhante (Amarelo Ômega, ref. 37YY 61/867, e Raio Azul, ref. 70BG 24/380, ambas da Coral), as cadeiras, que faziam par com mesas de estudo, vieram alegrar o jantar. Na parede, o quadro é arte da moça: uma porta descascada serviu de tela para a pintura com tinta esmalte. Alguns elementos originais foram preservados, a exemplo dos tacos de peroba, da década de 1960. “Na segunda obra, uma empresa especializada fez uma raspagem e aplicou Synteko Vitta fosco”, diz. A parede de tijolos também permaneceu, mas foi tingida de branco “para ficar mais atual”.

Sala tem parede de tijolinhos e rede de descanso

(Daniel Mansur (MG)/Minha Casa)

O clima da sala já aponta o que se encontrará por todo o apartamento: muitos cantinhos para relaxar. É na rede ao lado da mesa que Lilian passa horas apreciando a vista – a copa de uma árvore, luxo para quem mora em um centro urbano.

Sala tem parede de tijolinhos e rede de descanso

(Daniel Mansur (MG)/Minha Casa)

Estar e jantar já eram unidos, porém um arco no teto demarcava o limite entre os cômodos. Para modernizar o projeto, removeu-se a moldura, restando apenas a viga estrutural, reta.

Sala tem parede de tijolinhos e rede de descanso

(Daniel Mansur (MG)/Minha Casa)

Interligar o terraço à sala de TV foi outra alteração que exigiu quebra-quebra. Fechou-se o vão externo com vidro temperado, medida aprovada pelo condomínio.

Sala tem parede de tijolinhos e rede de descanso

(Daniel Mansur (MG)/Minha Casa)

Repare que, nas costas do sofá – disposto na diagonal –, há uma cama, a qual ganhou status de divã. O móvel, até então sem uso, perdeu a cabeceira e recebeu pinceladas amarelas na base. Diversas almofadas desempenham a função de encosto. Tudo ideia da moça. O confortável assento é um dos lugares preferidos das visitas e de Lilian, que adora a luz natural vinda da sacada.

 

Veja também
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s