9 temperos para cultivar em casa

Hortelã, alecrim, salsa, coentro... Aprenda aqui como cultivar essas espécies para ter temperos fresquinhos em casa

Eleitas as especiarias favoritas, é hora de plantar as sementes ou mudas em vasos individuais ou jardineiras de, no mínimo, 1,20 x 0,30 m. “Nesse caso, deixe uma distância média de 20 cm entre elas”, aconselha o agrônomo Wagner Novais, de São Paulo. Muitas espécies convivem bem lado a lado, no entanto alecrim e manjericão são antissociais: suas raízes se expandem agressivamente e, por isso, exigem mais espaço. Garantir solo fértil é essencial, sendo assim recomenda-se preencher o vaso com substrato e, ao longo do desenvolvimento, repor os nutrientes por meio da adubação. Para completar, cuide de atender às necessidades específicas de sol e rega das espécies. Depois, resta aguardar o momento de colher – o prazo varia em cada tipo de semente, mas, no caso de plantio por muda, é só deixar as raízes se firmarem (verifique balançando delicadamente o caule). E nada de arrancar as folhas com as mãos. “Isso pode danificar a planta. Use sempre tesoura de poda”, diz a paisagista Christiane Roncato, de Campinas, SP.

Hortelã

hortelã

(Divulgação/Minha Casa)

– Diferentemente da maioria das ervas para chá, que devem ser plantadas sozinhas, esta pode ser cultivada em jardineiras, junto de outros temperos.
– Não requer incidência direta do sol – apenas luminosidade basta para que cresça saudável.
– As regas precisam ser diárias e fartas, mas não a ponto de encharcar a terra.
– Livre-se das folhas secas, que podem sufocar as mais novas e prejudicar seu desenvolvimento.
– A primeira colheita é feita antes da floração. Selecione os galhos mais altos e verdes.

Alecrim

alecrim

(Divulgação/Minha Casa)

– Tem de ser plantado em recipientes de, no mínimo, 20 cm de diâmetro e 30 cm de altura.
– É importante que receba iluminação direta e abundante.
– Atenção: o alecrim não precisa – nem gosta – de muita água. Deixar a terra encharcada costuma ser fatal, portanto regue, no máximo, duas vezes por semana.
– A primeira colheita pode ser feita dez dias após o plantio por muda ou a partir de 90 dias depois do plantio por semente. Sempre corte apenas as pontas dos ramos.

Salsa

salsa

(Divulgação/Minha Casa)

– São indicados vasos com altura mínima de 30 cm.
– O recomendável é que tenha pelo menos cinco horas diárias de exposição ao sol.
– Faça a rega somente quando a terra estiver seca. Para avaliar as condições de umidade do substrato, as pontas dos dedos ainda são a melhor ferramenta.
– De 60 a 90 dias após o plantio por sementes, os talos já podem ser colhidos quase inteiros. Lembre-se de deixar pelo menos 1 cm para que eles voltem a crescer.

Coentro

coentro

(Divulgação/Minha Casa)

– As sementes só não podem ser plantadas no inverno, pois necessitam de calor para seu desenvolvimento.
– Além de ter boa drenagem, o substrato precisa ser bastante fértil. Para isso, enriqueça-o com matéria orgânica, como esterco.
– Receber luz do sol todos os dias é fator fundamental para realçar seu sabor. As regas, feitas periodicamente, devem deixar o solo úmido, mas não encharcado.
– Se o plantio for feito com sementes, a primeira colheita poderá ser realizada de 30 a 70 dias depois da germinação.

Cebolinha

Cebolinha

(Divulgação/Minha Casa)

– Vasos coletivos são boas opções, já que ela necessita de pouco espaço para crescer.
– O solo, em contrapartida, tem de ser bem rico: adube-o com compostos orgânicos, como húmus, antes de plantá-la.
– Adaptável aos diferentes climas do país, dispensa a incidência direta de sol, mas não os ambientes bem iluminados. Deve ser aguada diariamente.
– A partir de 75 dias depois de plantadas as sementes, colha as hastes externas, que são as mais antigas, retirando-as pela base.

Tomilho

tomilho

(Divulgação/Minha Casa)

– A drenagem é essencial, por isso, ao preencher o vaso, procure alternar camadas de terra, areia e seixos ou cacos de telha.
– Somente quando o substrato estiver seco, há necessidade de regá-lo.
– Cerca de 60 dias após o plantio – ou sempre que as flores começarem a aparecer –, ocorre o período indicado para a primeira colheita.
– Uma vez que geralmente se costuma usar o tempero seco, a dica é apanhar os ramos e deixá-los descansando durante alguns dias em local ventilado.

Pimenta

pimenta

(Divulgação/Minha Casa)

– Várias espécies são cultivadas: dedo-de-moça e malagueta estão entre as mais famosas. Apesar da diversidade, elas requerem cuidados parecidos.
– É recomendável plantá-la durante o inverno para que se desenvolva no verão.
– Ao menos seis horas diárias de exposição ao sol são necessárias. As regas precisam ser feitas três vezes por semana.
– A primeira colheita pode se realizar 90 dias após o plantio por sementes.
– Quem tem criança ou cachorro em casa precisa deixá-la no alto, fora do alcance.

Orégano

orégano

(Divulgação/Minha Casa)

– Chega a 50 cm de altura se plantado em solo fértil. No plantio, enriqueça o substrato com matéria orgânica, como esterco.
– Aprecia clima ameno com calor moderado. As folhas exigem exposição direta ao sol – cerca de quatro horas diárias – para que o sabor do tempero seja realçado.
– A irrigação deve ser feita diariamente, já que o orégano não tolera terra seca. Apenas tome cuidado para não colocar água demais e encharcar as raízes.
– Aguarde até a planta atingir a altura de 20 cm para, só então, fazer a primeira colheita. Deixe os ramos expostos em local ventilado durante alguns dias se quiser secá-los.

Manjericão

manjericão

(Divulgação/Minha Casa)

– Prefira os vasos individuais. Se escolher uma jardineira, instale as mudas de forma mais espaçada, com pelo menos 30 cm de distância entre elas. Nesse caso, plante-o ao lado do orégano, pois este ajuda a afastar pragas.
– A erva precisa receber pelo menos quatro horas diárias de exposição ao sol para que fique sempre verdinha, com sabor e aroma acentuados. Ela também requer rega todos os dias.
– Dois meses após o plantio por sementes, já se pode fazer a primeira colheita. E as seguintes devem ser frequentes. Para cortá-lo, escolha os galhos com as maiores folhas.

Veja também
Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s