Quintal com área verde e móveis de páletes

Com economia e itens reciclados o casal de arquitetos pernambucanos converteu o quintal de cimento batido e sem graça em uma acolhedora área verde

Adiar o casório por causa do atraso na entrega do apartamento? Nada disso! Ísis Figuerôa e Bruno Calazans deram um jeito: transformaram a edícula da casa da mãe dela, em Jaboatão dos Guararapes, PE, em moradia provisória enquanto o imóvel próprio não fica pronto. O projeto, criado pelo casal em parceria com o colega Antonio Neto, sócio deles no escritório recifense Elementar Arquitetura, dedicou especial atenção ao quintal. A generosa área de vinte metros quadrados se tornou extensão do pequeno lar, ao mesmo tempo que passou a fazer a fronteira com a edificação principal. “Você entra pela casa de ‘mãinha’, que tem o jeito dela, e, ao chegar ao quintal, vê que o espaço é bem demarcado visualmente, como se fosse outro lugar, o nosso lugar”, considera Ísis.

Paleta e natureza em evidência

º Com paredes brancas e piso em tom terroso, o casal pôde acrescentar toques de cor. Assim, porta e janelas ganharam matiz de amarelo (Grão-de-Bico, ref. D033, da Suvinil) e a cerca foi tingida de azul (Azul Del Rey, da Coral).

Veja também

º “Muitas plantas já estavam aqui, mas desordenadas, então as replantamos em uma disposição planejada”, conta a arquiteta. O paisagismo inclui palmeiras, clorofitos, samambaias, árvore-da-felicidade, grama-são-carlos e uma mini-horta com alecrim, manjericão, cebolinha, coentro, pimenta e hortelã.

Feito com capricho e itens reciclados

(Arquivo pessoal/Divulgação)

º Como a edícula tem apenas dezesseis metros quadrados, a metragem extra do quintal veio a calhar. “Dentro de casa temos uma mesa pequena, para quatro pessoas. Portanto, escolhemos um modelo grande para a área externa, para quando temos visita”, diz Ísis, referindo-se ao móvel (2,10 x 0,80 x 0,80 m*, Aline Decor, R$ 350) equipado com seis banquinhos (40 x 40 x 45 cm, Aline Decor, R$ 50 cada).

(Arquivo pessoal/Divulgação)

º O visual aconchegante da madeira comparece em outras peças – todas de material reaproveitado, a fim de reduzir custos. O pálete virou suporte para vasos, ripas se tornaram revestimento de parede e antigos caibros foram usados para fazer o pergolado, que quebra a insolação e oferece suporte ao cordão de lâmpadas que ilumina o ambiente. “Pode, ainda, servir como apoio para plantas trepadeiras”, aponta a arquiteta.

(Arquivo pessoal/Divulgação)

*Largura x profundidade x altura. | Preços pesquisados em março de 2017.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s