Quarto lúdico e funcional para um garotinho

Era o que os pais de Marcelo mais desejavam com a reforma no ambiente de 7,80 m2. Ordem? Sim! Mas sem abrir mão de uma decoração divertida.

Em 2006, Marcelo nasceu, e a história desta família mudou: ele é portador da síndrome de Down. Os pais – a professora Alice Dauber e o funcionário público Cassius Do Prado – decidiram sair de Porto Alegre para viver na casa da avó materna do bebê, em São Leopoldo, RS. “Queríamos que ele crescesse em um lugar agradável”, conta Alice. Assim, o casal fez da garagem moradia, e o pequeno ficou com um quarto simples e poucos móveis. Em 20 dias, a reformulação encabeçada pelas arquitetas Cristiane Piccoli e Cláudia Palludo, de Porto Alegre, presenteou o espaço com novas cores e mobiliário. Todas as expectativas foram atendidas, especialmente as de Marcelo – o tema meios de transporte foi eleito para a alegria do menino.

“Sempre quis dar ao meu filho tudo que pudesse ajudá-lo a tornar-se uma pessoa independente.”Alice Dauber, mãe de Marcelo

Raio X do projeto

• Divisórias separam os ambientes na antiga garagem. Aqui, ganharam listras azuis e vermelhas (1 e 2).

• A janela de vidro fumê (3) comunica com o quarto do casal. É uma forma de os pais observarem o menino sem incomodá-lo.

Listras e espelhos

• O forro de PVC e o piso estavam em ótimas condições, então foram mantidos. Já a meia-parede coberta de cerâmica e tingida de forte azul tornava o ambiente frio. A mudança começou daí: bege-clarinho tomou conta das divisórias. Depois, fita-crepe limitou as faixas de 10 cm, pintadas alternadamente de azul e vermelho. A boa sacada é econômica e confere um efeito superdescolado.

• A psicóloga de Marcelo, Ana Maria Formiga, deu algumas sugestões para o projeto, como o uso de itens espelhados – é um jeito despretensioso de desenvolver o autoconhecimento. “Escolhemos peças de acrílico com temas infantis: não são cortantes e apresentam bom reflexo”, conta Cláudia.

• A marcenaria planejada ditou a nova distribuição do ambiente. O armário delimita a área da cama, cuja cabeceira é formada de um painel com prateleiras, fixado diretamente sobre o revestimento anterior. Agora, roupas e brinquedos têm lugar certo – antes, ficavam no guarda-roupa dos pais.

Ideias que cabem no bolso

• A cortina adquirida pronta era mais comprida do que o necessário. As arquitetas logo acharam uma solução: dobraram o excesso da barra e formaram bolsões onde Marcelo guarda bichinhos.

• O frio piso cerâmico recebeu um tapete de EVA com placas encaixáveis como em um quebra-cabeça, motivo de diversão para o garoto. Simples de limpar, esse material é excelente isolante térmico.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s