Tudo preto no branco (E AMARELO!)

O apê antiguinho tinha alguns defeitos, como sala e cozinha apertadas demais. Mas o candidato a proprietário conseguiu enxergar seu potencial – negócio fechado, uma reforma radical resolveu a questão

O jovem proprietário deste apartamento paulistano fez questão de encarar o quebra-quebra antes de se mudar. Ao procurar a designer de interiores Daniele Capo e os arquitetos Ítalo Priore e Bruna Turquiai, sócios no escritório IBD Arquitetura e Interiores, ele já tinha suas necessidades bem definidas, como um espaço para estudar e trabalhar, um local confortável para receber a irmã, que mora fora do país, e, acima de tudo, uma sala mais espaçosa. Integrar a ala social com a cozinha foi a primeira estratégia adotada pelo trio, que, em apenas dois meses, reformulou cada centímetro do imóvel de 55 m².

Menos paredes e tudo perfeito para fazer sala!

❚ O clima da área social já aponta o que se encontrará por todo o apê: base neutra com pitadas bem dosadas de amarelo, resultando em um visual supermoderno e em sintonia com o estilo do morador. 

❚ A integração com a cozinha traz amplitude e, de quebra, facilita o exercício de uma das paixões do morador, que adora cozinhar para os amigos. Por esse motivo, foi mantida a disposição original da bancada principal: quem usa a pia ou comanda o cooktop fica de frente para a sala, ou seja, não perde nenhum detalhe da festa!

Espaço de sobra

❚ Parte da parede que separava a cozinha do hall de entrada foi ao chão (1), bem como o trecho contíguo, na fronteira com a sala (2) – um balcão de madeira (3) e um tampo de granito (4), ambos feitos sob medida, agora são os responsáveis por delimitar os ambientes. 

❚ No dormitório principal, coube apenas cama e guarda-roupa. O cômodo extra serve de home office e quarto de hóspedes.

Circulação e praticidade vêm em primeiro lugar

❚ Muita gente torce o nariz para a ideia de posicionar a cama entre os armários, mas, em dormitórios pequenos, essa pode ser a melhor solução – aqui, a boa sacada foi apostar em guarda-roupas espelhados (Marcenaria Monte Azul), que oferecem um visual leve, e caprichar na cabeceira, feita com papel de parede. “A prateleira amarela supre a falta de criados-mudos”, ressaltam os arquitetos. 

❚ No cômodo vizinho, a escrivaninha e o sofá que vira cama são as peças-chave.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s