Acabamentos charmosos valorizam apartamento de 53 m²

Os cobogós se limitam à altura da geladeira, o porcelanato só cobre as áreas molhadas e os revestimentos especiais ocupam as superfícies em maior evidência

O prédio em Guarulhos, SP, tinha acabado de ser entregue quando a designer de interiores Tássia Pereira, do escritório TT Interiores, foi contratada para decorar um dos apartamentos. Engenheira que é, a moradora foi racional nos custos da obra e na decisão por um visual neutro, mas soube ouvir os conselhos de Tássia, que recomendou um pouquinho de cor à sala e à cozinha aberta. “O turquesa temperou o bege predominante e trouxe personalidade a uma planta que não podia ser mexida, pois as paredes são estruturais”, explica a designer.

Divisão sem perda alguma

“Para cobrir de espelho, escolhemos a parede que gera mais impacto, aquela que é vista quando se abre a porta”, ensina Tássia. Encostada ali fica também a mesa de jantar extensível, que acomoda até seis pessoas.

“Para cobrir de espelho, escolhemos a parede que gera mais impacto, aquela que é vista quando se abre a porta”, ensina Tássia. Encostada ali fica também a mesa de jantar extensível, que acomoda até seis pessoas. (Renato Navarro/Minha Casa)

A cozinha ficou menos exposta graças aos cobogós (Margarida,30 x 30 cm, da Manufatti. Texthura y Cor, R$ 85 a peça), que não bloqueiam a ventilação nem a luz vindas da janela da lavanderia. Essa divisória foi limitada à altura mínima, acompanhando a geladeira.

Acima da pia, sobressaem os azulejos modelo Mito Verde Água (Lurca , R$ 540 o m²).

Acima da pia, sobressaem os azulejos modelo Mito Verde Água (Lurca , R$ 540 o m²). (Renato Navarro/Minha Casa)

O mesmo porcelanato (Off-White Natural, 60 x 60 cm. Portobello Shop, R$ 159,90 o m²) veste o piso da cozinha e da lavanderia, separadas por uma divisória de vidro branco, que torna mais higiênico o uso do fogão, vizinho do tanque.

Econômico e instalado em poucas horas, o piso laminado (Nature Super Click, da Durafloor. MadeiraMadeira, R$ 53,86 o m²), se estende da sala aos dormitórios.

TV ocupa posição estratégica

Na parede em que o aparelho está instalado, a tela é enxergada não somente do estar como da mesa de jantar. Para que a fiação não fosse visível, o equipamento foi fixado em um painel. “Prolonguei essa peça pelo corredor de modo que o espaço pareça mais longo”, explica Tássia.

Na parede em que o aparelho está instalado, a tela é enxergada não somente do estar como da mesa de jantar. Para que a fiação não fosse visível, o equipamento foi fixado em um painel. “Prolonguei essa peça pelo corredor de modo que o espaço pareça mais longo”, explica Tássia. (Renato Navarro/Minha Casa)

Abaixo do televisor, a colocação de um rack de pouca profundidade garantiu espaço para a abertura dos assentos retráteis do sofá, um modelo robusto e confortável que a moradora escolheu pessoalmente. Com dimensões compactas, a poltrona listrada oferece mais um assento e uma pitada de cor à decoração.

O tamanho reduzido não impediu o aproveitamento da varanda como canto do churrasco: a bancadinha foi feita para apoiar o grill. É só abrir os vidros para a fumaça ir embora.

Paredes ganham destaque

À noite, as fitas de LED embutidas no topo do painel de cabeceira servem de luz de leitura – os trechos em cada lado do leito contam com acionamentos independentes. Acima da marcenaria, destaca-se o papel de parede com estampa geométrica em tom off-white.

À noite, as fitas de LED embutidas no topo do painel de cabeceira servem de luz de leitura – os trechos em cada lado do leito contam com acionamentos independentes. Acima da marcenaria, destaca-se o papel de parede com estampa geométrica em tom off-white. (Renato Navarro/Minha Casa)

A cama coube no dormitório porque a moradora topou abrir mão do criado-mudo em um dos lados. “Encostamos o colchão no armário e, na outra lateral, fizemos um móvel em L que começa com uma bancada e continua, na outra parede, como uma sapateira”, explica a designer.

Os revestimentos originais do banheiro foram todos substituídos: predomina uma cerâmica branca retificada básica, que faz par com as pastilhas da linha Cúbica, da Portobello (Portobello Shop, R$ 399,90 o m²).

Os revestimentos originais do banheiro foram todos substituídos: predomina uma cerâmica branca retificada básica, que faz par com as pastilhas da linha Cúbica, da Portobello (Portobello Shop, R$ 399,90 o m²). (Renato Navarro/Minha Casa)

Em vez de pedra, vidro marrom-escuro. Sim, essa é a matéria-prima da bancada e do frontão. “É um material mais fino, leve, que reflete o que está em volta. Em um espaço pequeno, isso é útil”, afirma Tássia.

Intocável

 (Studio Campoy/Minha Casa)

O sistema de alvenaria estrutural proíbe a demolição de paredes, por isso a designer só incluiu uma divisória vazada (1) entre a sala e a cozinha, e um vidro (2) entre ela e a lavanderia. O terraço (3) foi envidraçado.

Preços pesquisados em 2 de outubro de 2017, sujeitos a alteração.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s