Apê 24 m²: marcenaria é o trunfo do projeto

A planta deste imóvel acolheu todos os itens de que o morador precisa – e com conforto! Confira as soluções que tornaram o projeto agradável e funcional

O economista Gustavo Paes sempre acreditou que não precisava de muito espaço para viver, apenas de conforto. E foi exatamente isso que ele encontrou neste pequeno apartamento no Rio de Janeiro. Quando conheceu o imóvel, logo viu que poderia transformá-lo em um cantinho aconchegante e prático. Localizado no bairro de Ipanema, em um prédio da década de 1960, o apê tinha poucos ambientes: banheiro, quarto, sala e uma cozinha de 1 m² no meio deles – que saiu de cena para ampliar as áreas. “Deixamos apenas uma parede que divide o dormitório dos demais espaços”, explica Marcelo Moura, do escritório Tripper Arquitetura. E foi na extensão dessa divisória que ele acomodou a nova cozinha, equipada com marcenaria planejada. Tudo organizado e perfeito para o dia a dia do proprietário.

União muito bem trabalhada

 (Juliano Coledetti/MCA Estúdio (Divulgação))

ºEm um mesmo ambiente, de quase 13 m², sala e cozinha se distribuem de forma setorizada. No canto do estar, ao lado da entrada, a mesa acumula três funções: jantar, estudos e aparador. Amarrando a decoração, o móvel exibe os mesmos acabamentos usados na marcenaria da cozinha, que fica logo em frente. Note que o laminado (amadeirado Bilbao, da Guararapes) ainda camufla a porta que dá acesso ao dormitório.

ºDestaque para os acabamentos de piso e parede: Porcelanato Loft SGR (C&C, R$69,90 o m²), da Portinari, no chão; azulejos modelo Traço, da Lurca (R$540 o m²), na pia; e tinta cor Nevoeiro Romano, da Coral.

Mudança pontual

 (Ilustração Alice Campoy/Minha Casa)

A cozinha do projeto original era fechada e ficava bem no centro na planta, dividindo as áreas. Marcelo decidiu demolir algumas paredes (1) e integrá-la à sala, permitindo também a criação de uma porta (2) que isola a ala íntima.

Beleza e praticidade juntas!

 (Juliano Coledetti/MCA Estúdio (Divulgação))

ºPara aproveitar ao máximo o quarto de 7 m², a cama (1,68 x 2,35 x 0,45 m*) foi desenhada por  Marcelo, que incluiu três gavetões em sua base. “Essenciais para guardar roupas de cama e banho”, diz. O acabamento amadeirado contorna o leito, fazendo as vezes de cabeceira. Para liberar espaço de circulação, o arquiteto optou por encostar a cama na parede. A personalidade do ambiente vem com a pintura da parede (Azul Cadete, da Coral) e com a cadeira Uma laranja (Oppa, R$ 299,99), que funciona como criado-mudo.

 (Juliano Coledetti/MCA Estúdio (Divulgação))

ºComo o banheiro não tem janela, os revestimentos clareiam o cômodo: pastilha Hexagonal, da Atlas (Pastilhart, R$ 253,92 o m²), e tinta Nevoeiro Romano, da Coral.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s