Apê de 107 m²: ambientes acolhedores e com personalidade

O apartamento ficou gracioso com os acessórios feitos pela moradora e com as soluções de gesso e drywall para decorar e iluminar os espaços

“O que vamos inventar hoje?”, pergunta diariamente a menina de 5 anos para a mãe, a administradora Viviane Gullo, que acostumou Pietra a criar itens bacanas para a casa reutilizando materiais. Há um ano, a moça, o marido, Gustavo, e a filha vivem em Brasília neste apartamento de cento e sete metros quadrados repaginado para receber a família. A moradora planejou cada detalhe, muitos deles realizados com gesso e drywall (gesso acartonado), sempre focando no aconchego. O pacote inclui painéis e rasgos para iluminação na sala, nos quartos e nos banheiros, além de cortineiros e prateleiras. “Pensei em usar madeira, mas sairia muito caro. A única desvantagem do gesso foi o pó do lixamento na fase da pintura – somos alérgicos”, diz. A decoração ainda conta com objetos que Viviane resgatou em lojas, como a mesa lateral da sala, que veio com a laca danificada: bastaram lixa, betume e verniz para ficar como nova!
Praticidade ao passar fios e embutir lâmpadas

 (Eduardo Aigner (DF)/Minha Casa)

• Para uma iluminação aconchegante na sala, optou-se por dois tipos de lâmpada no forro de drywall: dicroicas espalhadas e fluorescentes embutidas em dois rasgos – um sobre o sofá e outro sobre a prateleira alta na sala de jantar.
• O projeto do prédio já incluía paredes internas e tetos rebaixados com drywall. Assim, os moradores puderam colocar lâmpadas balizadoras nas paredes do corredor, esconder a fiação e embutir no teto as caixas de som do equipamento de home theater, que levam o áudio à sala, aos quartos e aos banheiros.
• Para evitar barulho, as paredes ocas de gesso acartonado foram recheadas com material isolante acústico.
• O piso de porcelanato passeia por todo o apartamento, mantendo a unidade visual. Como é claro, multiplica a luz e faz crescer o pé-direito. A frieza do material é atenuada pela madeira de móveis e portas.

• Há dez anos, Viviane comprou uma mesa de centro preta (Fernando Jaeger), porém, ao lixá-la, descobriu a madeira freijó por baixo e deixou-a aparente. Ao desenhar o rack, feito por Roberto Carlos Lerback, marceneiro de confiança que conheceu no Rio de Janeiro, ela buscou imitar as treliças da mesinha.
Gesso e drywall
Gesseiro Julio Rodovalio
Rack de freijó
Marceneiro Roberto Carlos Lerback
Tapete
Riachuelo
Pufes de folha de bananeira
Sofá Cama
Espelhinhos
Viviane criou um arranjo de quatro peças. De uma loja popular
Pintura
Duas latas de acrílico acetinado branco e quatro galões de marrom-claro (Sherwin-Williams, ref. 6107), na Leroy Merlin
Boa distribuição em 107 m2
• Para que o quarto de casal ficasse com área livre confortável, a moradora preferiu manter apenas uma cômoda em frente à cama. O closet de marido e mulher foi parar no escritório, onde há mais espaço (1).

 (Ilustração Alice Campoy/Minha Casa)

• O prático armário do corredor (2) guarda lençóis, colchas e toalhas.
• Com a mudança constante da decoração, o quarto de empregada (3) serve de depósito para os itens que não estão em uso.
• Os visitantes são recepcionados por duas paredes em L revestidas de compensado que imita madeira de demolição (4). Com 2,50 m de altura, a lateral menor tem 1,20 m de largura e a maior, que vai até a porta de entrada, mede 2,40 m.

Troca-troca de acessórios renova o visual do apartamento
• “Nossa casa está em constante transformação. Costumo mudar os objetos de lugar e, quando me canso de um móvel, eu o lixo e dou nova pintura”, conta Viviane.

 (Eduardo Aigner (DF)/Minha Casa)

• A moradora cloca a mão na massa: fez as almofadas coloridas de pelúcia, a cúpula customizada com tecido estampado de poás (aprenda o passo a passo aqui) e a luminária da mesa lateral, montada com um globo leitoso de jardim sobre um suporte de plafon.
• Para instalar a prateleira de gesso maciço (5 x 0,30 m) acima do sofá, o gesseiro fez um recorte na parede, encaixou a peça e chumbou-a com uma mistura de gesso, água e sisal. Com pintura acetinada e estrutura interna de ferro para suportar peso, ela apoia quadros e objetos decorativos. Feita de drywall, a prateleira alta na sala de jantar expõe adornos que são alternados de tempos em tempos.

 (Eduardo Aigner (DF)/)

• O conjunto da mesa de jantar foi comprado há dez anos na loja Velha Bahia. Quando a moça enjoa do tecido, ela mesma renova o forro das cadeiras.
• Para assentar o compensado que imita madeira de demolição, refletido no espelho, bastou parafusá-lo na parede. Graças à leveza do material, também pode ser fixado com pregos ou cola.
Compensado de madeira
Material e instalação. Velha Madeira
Sofá retrátil
De 2,10 x 1,05 m (fechado) e 2,10 x 1,50 m (aberto). Arboreto Design
Espelho grande
Com 1,40 m de diâmetro. Nacional Vidros
Lustre
C&C

 (Arte/Minha Casa)

Capricho na decoração do quarto da filha
• O painel de drywall (3 x 1,10 m) na lateral da cama foi fixado a 7 cm da parede, pois embute uma mangueira de luzes. O cortineiro, feito do mesmo material e presente também no quarto dos pais, se estende de ponta a ponta no ambiente, dando acabamento à cortina de voal, valorizada por um pingente de rosas artificiais, os dois últimos confeccionados por Viviane.

 (Eduardo Aigner (DF)/Minha Casa)

• As listras verticais do delicado papel de parede contrastam com as faixas horizontais do painel e do cortineiro. Sobre a cama, almofadas com estampas fofas acompanham as cores da decoração.
• “Não fiz curso de corte e costura, mas, como cresci vendo minha mãe inventar moda, acabei aprendendo”, explica a moradora, autora da saia de tricoline da cama. Com o mesmo tecido e um pouco de veludo roxo de um forro antigo, ela customizou o pufe velho.

 (Eduardo Aigner (DF)/Minha Casa)

• Outra boa sacada são os três quadros com desenhos infantis ao lado da cômoda que apoia a TV: Viviane fez uso do grampeador de estofados para forrar telas com capas de almofada (Leroy Merlin). Já os módulos brancos foram uma solução prática e bonita para exibir as bonecas de Pietra.
Papel de parede
Foi usado um rolo (0,52 x 10 m) do modelo listradinho, importado pela Paper House Decor
Colcha branca
Feita de matelassê. Etna
Criado-mudo e cômoda
Desenhados por Viviane, foram encomendados ao marceneiro Roberto Carlos Lerback
Módulos quadrados
De 30 x 30 cm. Tok & Stok
Painel de madeira
Reveste a parede atrás da TV. Era um estrado de cama que foi forrado com freijó pelo marceneiro.
No quarto do casal, a base neutra recebeu peças estampadas
• Com a pintura neutra – branco na parede da janela e no teto e café com leite (Sherwin-Williams, ref. 6107) nas outras paredes -, a moradora costuma mudar enxoval e almofadas à vontade. Os tons da roupa de cama completam a paleta de cores do ambiente: cinza, azul e rosa-antigo compõem uma combinação atual e romântica.

 (Eduardo Aigner (DF)/Minha Casa)

• As luminárias pendentes e as mesas laterais são assimétricas tanto no formato quanto no acabamento, mas mantêm a semelhança de estilo. O resultado é um conjunto harmonioso.
• Na mesa lateral direita, a imagem de Nossa Senhora foi personalizada com decupagem. Antes da aplicação dos guardanapos coloridos, as partes que não recebem a estampa foram protegidas com tinta Hidro Vitral (Gato Preto).
• As duas mesas de cabeceira contam com moringas também enfeitadas pela moradora, que colou decalques na cerâmica branca e, depois, levou ao forno a 300 °C por dez minutos.
Moringas
De cerâmica branca. Vitorino Porcelana
Roupa de cama
Colcha e dois porta-travesseiros. MMartan
Manta cinza
MMartan
Mesinha
De uma loja do centro de Penedo, RJ
Luminárias
Cada uma tem sua cor. A branca foi presente, enquanto a preta, comprada como abajur, perdeu o pé e teve a cúpula pendurada ao lado da cama. Etna
Almofadas
Foi Viviane quem confeccionou e bordou as duas capas chumbo.
O banheiro é claro e o escritório funciona como closet
• No home office, Viviane se prepara para prestar concurso público e atualiza o blog ViDecorando. “Este ambiente serve de closet e local de estudos. A iluminação farta torna-o perfeito para ambas as atividades”, explica. Refletidos no espelho vertical, estão os armários do casal.

 (Eduardo Aigner (DF)/Minha Casa)

• A mesa com tampo de vidro, executada com laca pelo marceneiro, apoia um cestinho de tela de galinheiro e madeira pintada. A peça, um presente, guarda livros.
• Nas prateleiras (as de formato em U foram oferecidas pelo marceneiro), fotos de familiares e amigos alegram a moradora quando ela quer fazer uma pausa.
• Um canto do ambiente foi forrado com um revestimento de PVC que imita bambu. “Como é lavável, nossa alergia agradece”, brinca a moça.

 (Eduardo Aigner (DF)/Minha Casa)

• Já o banheiro conta com rasgos no teto de drywall e luminárias embutidas. Os móveis em miniatura e os enfeites em formato de cupcakes foram comprados na região do Saara, no Rio de Janeiro.
Espelho de chão
Fica de frente para os armários. Tok & Stok
Bancada de trabalho
Marceneiro Roberto
Prateleiras
Etna
Cuba de apoio
Modelo L73, da Deca. Leroy Merlin
Prateleiras do banheiro
De MDF, medem 80 x 25 cm. Tok & Stok

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s