Apê de 26m²: A grande sacada do projeto é a cama no mezanino

O bom planejamento e truques econômicos fizeram render cada centímetro do imóvel

Logo que abriu a porta e olhou para a janela, Luciano entendeu que o principal cartão-postal do Rio de Janeiro poderia estar praticamente em sua sala. Mas o problema era que o microapê não comportaria tantos amigos quanto ele gosta de ter em casa. Cheio de dúvidas, mas já apaixonado, pegou seu computador e estudou as possibilidades da planta. O primeiro desafio era criar um lar que não parecesse um caixote e que tivesse boa circulação – a solução foi usar o pé-direito alto para projetar um mezanino. O segundo obstáculo era praticar o desapego, já que teria de abrir mão de muita coisa que não caberia na mudança. “Depois de pronto, percebi que tudo que eu preciso está dentro de apenas 26 m² e isso foi libertador”, conta. Por fim, a execução não poderia ultrapassar o orçamento definido, então Luciano colocou a criatividade no jogo e a mão na massa para fazer acontecer.

 (Sambacine/Minha Casa)

Ideias para poupar e fazer bonito

 (Sambacine/Minha Casa)

º “Eu queria uma parede de tijolinhos”, conta Luciano, que desanimou com o orçamento de R$ 5 mil. Aí, ele mesmo contornou a situação: decorou com papel que imita o material, gastando um quinto do valor (Ladrily. Tok&Stok, R$ 149,90 o rolo de 0,52 x 10 m). Outras medidas de economia foram o reestofamento do sofá e a criação do painel da TV – uma placa de MDF que ele laminou.

º No canto perto da janela, coube um miniescritório, improvisado com prateleiras e servido pela cadeira Eames Woody (Tok&Stok, R$ 299,90), também usada pelas visitas no estar.

 (Sambacine/Minha Casa)

º Para não deixar a porta do banheiro em evidência na sala, o designer optou por um modelo de correr com roldanas, pintado com o mesmo cinza do ambiente (cor Nanquim, ref. E161, da Suvinil).

A grande sacada é o mezanino!

º A parte superior que hoje abriga o quarto não existia. Como o imóvel tem pé-direito de 2,90 m, Luciano teve a ideia de construí-la para liberar a sala. O desafio foi criar o novo layout deixando o visual leve. Tudo calculado com a ajuda de um profissional, a estrutura foi feita com madeira chumbada na alvenaria. A escada de acesso é removível e magrinha.

 (Sambacine/Minha Casa)

º Para fugir de um guarda-roupa tradicional, o rapaz optou por um mais discreto, sob o mezanino, de mesma largura – o sistema click das portas dispensou puxadores.

 (Sambacine/Minha Casa)

º As molduras trazidas de viagens ficam expostas na entrada. “Há um mix dos meus desenhos com as peças coladas”, diz.

 (Sambacine/Minha Casa)

º Os revestimentos da cozinha chamam a atenção: no balcão, papel geométrico Triax (Tok&Stok, R$ 189,90); sobre a pia, pastilhas de vidro assentadas sobre os azulejos antigos; e encapando a geladeira, adesivo vinílico preto.

Desenho sob medida

Cozinha 1,50 x 3 m

Sala de estar 3 x 4,35 m

Banheiro 2,10 x 1,20 m

 (Ilustração Alice Campoy/Minha Casa)

º A maior dificuldade era conquistar um layout livre, que tivesse uma circulação perfeita. O mezanino acima da cozinha liberou a planta. O banheiro é a única área isolada.

Tamanho não é documento

 (Sambacine/Minha Casa)

º Planejado na medida para Luciano, o cantinho de dormir tem apenas cama e baú, mas é um capricho só. O piso é de carpete, para dar aconchego; as paredes exibem papel de tijolos, quadros e prateleiras decorativas; e o guarda-corpo é de MDF com base de alumínio.

 (Sambacine/Minha Casa)

º No banheiro, elementos como os páletes no boxe, os cestos de palha e a madeira dão o clima relaxante. Para evitar gastos com a bancada, o designer criou uma com placas de MDF coladas e as forrou com piso vinílico, que suporta bem os respingos. “Tenho muito orgulho deste projeto!”, comemora.

 (Sambacine/Minha Casa)

º Os azulejos, que eram brancos, receberam tinta epóxi cinza em tom próximo ao usado na sala.

 (Sambacine/Minha Casa)

Os detalhes falam do morador

 (Sambacine/Minha Casa)

Viajar é uma das paixões de Luciano, e de cada lugar visitado ele traz uma peça para incrementar a decoração da casa.

 (Sambacine/Minha Casa)

Os suvenires ainda dividem espaço com mais mimos que ele mesmo cria, como os potinhos de tempero com rostos desenhados.

 (Sambacine/Minha Casa)

O engradado de bebidas que virou porta-lápis e a tábua de madeira com a frase “Cafofo do Lu”, forma carinhosa com que os amigos definem o lar do designer.

 (Sambacine/Minha Casa)

*Preços pesquisados em novembro de 2017. Sujeitos a alteração.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s