Decoração de apartamento pequeno: 32 m² muito bem planejados

Antes mesmo que a construtora entregasse o apê em Brasília, o morador e os arquitetos idealizaram a reforma e a decoração, e até encomendaram os móveis

Se não fosse cirurgião, Guilherme Dantas provavelmente daria um ótimo administrador de obras. Da escolha do Estúdio Mova, que projetou o apê de seus sonhos, até a colocação dos quadros nas paredes, tudo o que o rapaz planejou deu certo, exceto pelo atraso da construtora. Quando finalmente pegou as chaves, os armários feitos sob medida já estavam prontos, esperando a hora de ser instalados e receber os pertences de Guilherme, o que aconteceu em dois meses. “Sinto muito prazer em chegar em casa e ver tudo como imaginei”, se orgulha.

Praticidade dos móveis dobráveis

º William Veras e Heloisa Moura, sócios do Estúdio Mova (que hoje inclui Alessandra Leite), desenharam uma mesa extensível que, ao ser aberta, recebe dois pés de ferro. A peça dá continuidade ao rack (veja na foto que abre a matéria). Execução da Artes Úteis Móveis e Decoração (R$2600).

 (Haruo Mikami/Divulgação)

º Enquanto um par de cadeiras dobráveis aguarda na parede a hora do uso, outras duas estão sempre a postos.

 (Haruo Mikami/Divulgação)

º Os azulejos da cozinha, criados pelo artista João Henrique (R$525 o m²), foram os primeiros itens escolhidos.

º Como não há janelas na área social, um bom projeto luminotécnico foi essencial. A fita de LED oculta pelo forro de gesso produz a luz contínua que rebate nos azulejos e dá agradável efeito difuso, complementado por dicroicas de LED em spots embutidos e por lâmpadas de filamento pendentes.

Planta alongada

 (Ilustração Alice Campoy/Minha Casa)

O balcão da cozinha (1) foi derrubado para integrar o ambiente com a sala. O espaço em frente ao banheiro converteu-se em closet (2) e, ao mesmo tempo, transição da ala íntima para a social. Janela (3) só no quarto, que tem um home office (4).

Dormir e trabalhar em 7,60 m²

 (Haruo Mikami/Divulgação)

º Foi na lateral da cama, integrada ao painel e à mesa de cabeceira, que os arquitetos encontraram a localização para a bancada pedida pelo morador. Já a sapateira extensa fica aos pés do leito, na parede de azulejo (Linear White, de 10 x 30 cm, da Eliane. C&C, R$64,90 o m²), que vai até a sala. “Se ocupássemos esse espaço com armário alto e mais profundo que a sapateira, o quarto provocaria claustrofobia”, diz o arquiteto. A marcenaria de quarto, closet, banheiro e cozinha foi feita pela Kit House (total de R$34660).

 (Haruo Mikami/Divulgação)

º O mobiliário preto de que Guilherme tanto gosta impera na área íntima, mas sem que ela pareça ainda menor. O segredo? William entrega: “O closet escuro é um túnel que muda a percepção da luz de quem vai da sala, sem luz natural, para o quarto, superclaro”.

*Preços pesquisados entre 7 e 8 de maio de 2018, sujeitos a alteração. 

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s