Cinco composições encantadoras para as paredes

Vale tudo para dar um toque de charme às paredes: das tradicionais composições de quadros ou pratos a um mix de objetos inusitados como caixinhas de MDF em diferentes tamanhos. Inspire-se em cinco produções encantadoras e aprenda a montar a sua!

Fácil de copiar

O hall de entrada, produzido pela repórter visual Zizi Carderari, de São Paulo, não tem segredo. A vibrante parede berinjela (Roxo Roma, ref. 50RB 09/087, da Coral) é pano de fundo para uma composição simples e de belo efeito. São oito espelhos adesivos redondos (21 cm de diâmetro cada), dispostos em três fileiras e respeitando os mesmos espaços entre as plaquinhas. Um porta-chaves de aço cromado com seis ganchinhos (Trio, Tok & Stok), alinhado com um dos círculos, completa a criação.

Romantismo em evidência

Algumas linhas guiam o olhar neste arranjo de estilo provençal criado pela designer paulistana Mariana Munhoz no cantinho de leitura de seu ateliê. A montagem começou pela reta horizontal dos quadrinhos do meio, que trazem as estampas mais marcantes. A partir dela, orientam-se, verticalmente, o bastidor de costura com o quadro que traz o desenho de uma maçã, e a obra em preto e branco com o espelho – repare que essa peça também cria uma diagonal em relação ao bastidor. Uma borboleta de porcelana dourada fecha a composição delicadamente.

Para saborear as lembranças

Na parede da sala de jantar, a médica Regina Brovini, de Maringá, PR, exibe sua preciosa coleção de pratos. O acervo, que reúne exemplares de cerâmica e porcelana com diâmetros variados, tem como destaque o modelo de prata, presente da mãe da moradora. Em torno dele, a composição inclui um par herdado da época do casamento dos avós do marido, além de peças baratinhas e louças valiosas. O ponto inicial é o prato no centro: dele partem duas linhas imaginárias em “X”, e as outras peças se encaixam de modo que o todo forme um retângulo. 

A beleza do desigual

Os módulos de MDF coloridos, centralizados na parede, estão na mesma posição que a prateleira de baixo. A partir deles, a criativa composição dos arquitetos Ana Paula Barros e Maycon Flamarion, para a mostra Campinas Decor 2010, desenvolve-se lateralmente: note que há apenas uma linha – a do nicho superior – que pauta a colocação dos quadros. As telas coloridas foram pregadas encostadas umas nas outras – apenas as das extremidades ficam isoladas – e trazem palavras em inglês, formando a frase “all we need is love”, referência a uma das músicas mais famosas dos Beatles.

Caixinhas fora do lugar

Com o orçamento limitado para decorar a casa da professora Taís Grein, o arquiteto André Largura e a designer Giovana Kimak, de Curitiba, tiveram a grande sacada: pregar pequenas caixas para artesanato, de MDF, pintadas da mesma cor da parede (Estuque Envelhecido, ref. 70YY 46/053, da Coral), com as aberturas voltadas para a alvenaria. As tampas também entraram na dança, contribuindo para alcançar o movimento oferecido pela mescla de diferentes volumes. Por fim, as peças maiores receberam a função de apoiar objetos decorativos.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s