Paredes pretas e estampadas são o destaque deste apê de 63 m²

Em uma fase da vida repleta de reviravoltas, Elvira Monteiro conquistou uma nova profissão e um apê próprio – que ganhou paredes descoladas e jardim

Uma década atrás, quando deixou Cuiabá, Elvira era uma advogada recém-formada com planos de passar apenas uma temporada em São Paulo. Contudo, os ventos mudaram e a moça não só decidiu fixar residência na metrópole como também se matriculou na faculdade de design de interiores, paixão que mantinha adormecida. Com a brisa soprando a favor, ela se formou, comprou um apartamento na planta e logo tratou de reformá-lo. Assim nasceu este lar, cujas escolhas acertadas passam pelo fechamento da cozinha americana e pelo uso sem reservas de marcenaria e cores neutras.
Noites relaxantes

 (Carlos Piratininga/Minha Casa)

º Os ambientes foram pensados de acordo com as sensações que a moradora desejava. “Queria um quarto que me trouxesse paz depois de um dia cheio, por isso abusei dos tons suaves. ” Da cortina de seda à mesinha lateral com pátina provençal, o estilo romântico sobressai em cada detalhe.

º Para a parede atrás da cama, Elvira elegeu um papel de parede texturizado. “Embora a superfície tenha ficado vazia demais, resisti à ideia de agregar cor pendurando quadros, por exemplo.” A solução foi montar uma composição de molduras vazadas, que inclui um espelhinho.

 (Carlos Piratininga/Minha Casa)

º Vinda de uma loja de móveis usados, a cabeceira de madeira foi laqueada de branco para harmonizar com o restante.
º Um recuo na planta mostrou-se perfeito para abrigar o closet.
Marcenaria
De MDF, criado-mudo retangular (60 x 52 x 62 cm*), armário em L com 2,40 m de altura, dividido em um módulo de 1,30 x 0,57 m e um de 70 x 57 cm, além de portas de correr (0,80 x 2,40 m cada). Osmar Meloqueiro
Enquanto muitos derrubam paredes…

 (Carlos Piratininga/Minha Casa)

º A renovação não contemplou as áreas molhadas, mas a cozinha, antes exposta para a sala, foi fechada. “Faço muita bagunça quando vou para o fogão. Para ter um ambiente à moda americana, organização é essencial”, explica Elvira.

 (Carlos Piratininga/Minha Casa)

º A meia-parede entre os cômodos foi eliminada e, em seu lugar, instalou-se um painel de MDF acrescido de porta de correr e de mesa de jantar integrada. A fim de revestir o conjunto, a designer especificou lâminas de ébano. Outra madeira escura, o carvalho americano, comparece nas cadeiras de design. “O preto é chique! Sou apaixonada por essa cor.”
º O visual da sala de jantar suavizou-se graças ao piso clarinho – um laminado no tom Marfim Pérola (Eucafloor-Eucatex). Também contribuíram a iluminação e os espelhos aplicados em uma das superfícies, do chão ao teto.
Marcenaria
Divisória com porta (2,80 x 0,04 x 2,60 m) e mesa (1,40 x 0,80 x 0,72 m). Osmar Meloqueiro
Cadeiras
Eames DCW. Artesian
Placas de espelho
Têm 32 cm de largura e alturas variadas. Clovidros
Sessenta e três quadrados metros customizados

 (Ilustração Alice Campoy/Minha Casa)

º O projeto repensou as aberturas da cozinha. Por um lado, isolou – com painel e porta deslizante – o trecho que ficava protegido somente por um balcão (1). Por outro, levou ao preenchimento, com alvenaria, da passagem que se voltava para a entrada do apê (2).
º No quarto, o recuo lateral de 1,51 x 2,04 m converteu-se em um closet (3), com direito a armário de canto e porta de correr.
Boas-vindas com estilo
º Quem adentrava o apartamento dava de cara com geladeira, pia, fogão, roupas no varal… Situação que desagradava muitíssimo a proprietária. A saída foi fechar a abertura que permitia tal visão e aproveitar para criar um classudo hall de entrada.

 (Carlos Piratininga/Minha Casa)

º Quando decidiu eliminar a antiga porta da cozinha cobrindo o vão com tijolos, Elvira pediu ao pedreiro que escavasse dois longos nichos (0,15 x 1,50 m) na nova alvenaria. Os rasgos ganharam spots com dicroica embutidos no alto e, no fundo, espelhos.º O mesmo material cobriu a dupla de aparadores. Ainda sem acabamento, as peças de MDF foram fixadas em ripas, da mesma forma como se instalam prateleiras. O passo final foi chamar o vidraceiro, que colou as placas anteriormente cortadas e lapidadas (Clovidros). “Espelhos na entrada barram as energias negativas. Mesmo sem ter estudado feng shui, gosto de usar esse recurso.”
º A ambientação se completou com o papel de parede da coleção Sophie, da sueca Sandberg, e com a lâmpada AR 70 direcionável, cujo facho destaca o vaso.
Usual vira original

 (Carlos Piratininga/Minha Casa)

º Objetos práticos se tornam itens decorativos na parede da sala de TV: perto da cortina, estão posicionados dois revisteiros metálicos de design sinuoso (fora de linha) e, logo acima do sofá, quatro sousplats artesanais, costurados um ao outro pela moradora. O belo caminho de mesa confeccionado pela mãe de Elvira também ganhou status de obra de arte: “Como ele foi feito com muito amor e especialmente para mim, resolvi enquadrá-lo.” Duas molduras vazadas arrematam o arranjo.

 (Carlos Piratininga/Minha Casa)

º O sofá com chaise, que veio do endereço anterior, teve o corino marrom substituído por linho cinza-claro, mais discreto e agradável ao toque.
Tapete redondo
De náilon (2 m). Santa Mônica

Sousplats
São de palha de trigo trançada e medem 35 cm de diâmetro. Tranças da Terra
Tecidos das almofadas
Linho em dois padrões, florido e listrado, da coleção Evelyn. Donatelli, R$ 53,90 o
Sem essa de desperdiçar cantinhos!

Cinco sugestões de painéis de madeira para TV

º Um painel suspenso, que vai do estar até o corredor, ajuda a afastar a monotonia das paredes. Produzido em MDF com lâmina de madeira no padrão Teak 253, da Rume, ele tem múltiplas funções. Além de embutir iluminação e quadros com fotos em preto e branco esconde fiações elétricas e aloja a TV. Fixado em um suporte articulável, o aparelho atende com conforto o sofá ou a mesa de jantar.

 (Carlos Piratininga/Minha Casa)

º Um dente na alvenaria, que parecia destinado a ser apenas um empecilho na decoração, foi envolvido por um armário sob medida. Com estrutura de MDF cru e prateleiras de vidro, a peça foi coberta externamente com o mesmo papel de parede florido que aparece no hall de entrada. “É sempre interessante estabelecer conexões entre os ambientes”, ensina a designer de interiores.
º Também revestido de lâmina Teak 253, o móvel de cantos arredondados – que pode servir tanto de mesinha quanto de banco – foi desenhado no tamanho exato para embutir o pufe já existente.
Marcenaria
Armário estreito com prateleiras e luzes internas (0,40 x 0,50 x 2,20 m), mesa do pufe (1,40 x 0,40 x 0,60 m) e painel multiúso (5 x 1,20 m). Osmar Meloqueiro
Mesa lateral sinuosa
Criação do designer Giorgio Rampazzo, de fibra de vidro com pintura automotiva. Desmobilia
Tinta acrílica
Cor Fio Metalizado (ref. B152, da Suvinil).Tintas MC
O terraço, com banco e jardim florido, é um espetáculo à parte

 (Carlos Piratininga/Minha Casa)

º Para projetar a varanda, a moradora preferiu contar com ajuda especializada, por isso contratou a paisagista e ex-colega de faculdade Juliana Candian. “Como era de se esperar, a Elvira foi uma cliente bastante ativa. Ela trouxe muitas referências de plantas e de complementos que gostaria de ter, como as orquídeas, as luminárias marroquinas, um banco…”, conta Juliana. “Com base nisso, tive carta branca para sugerir os demais elementos, além de determinar o melhor aproveitamento do layout.”

 (Carlos Piratininga/Minha Casa)

º Com formato irregular e total de 5,50 m², a área recoberta de piso frio foi valorizada por deques de madeira em alguns trechos e, em outros, por pedriscos no tom palha.

 (Carlos Piratininga/Minha Casa)

º O apartamento fica na face leste, banhado por luz solar direta apenas pela manhã. O paisagismo, consequentemente, privilegiou espécies que se dão bem nessas circunstâncias. Por sorte, é o caso das orquídeas tão queridas, que se satisfazem com poucas horas de insolação diária. Para acompanhá-las, há exemplares resistentes e fáceis de cuidar, como as suculentas sobre a forração de pedriscos, a iúca em vaso – com seu caule alto e folhas pontudas – e as arundinas, que espalham suas longas hastes com flores atrás do banco.
Lanternas marroquinas
Da Espaço Til, modelosde ferro Guan (R$ 132 a maior) e Ligian
Garden seat
Tamborete branco de cerâmica Chan (38 cm de altura). Espaço Til
Banco de eucalipto
Da linha Garden, da Meu Móvel de Madeira, mede 1,33 x 0,62 x 0,90 m. Loja Minha Casa
Deques de eucalipto
As placas Lyptus (50 x 50 cm) são resistentes à umidade. C&C
Pedriscos
Visual Pedras

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s