Menina de 8 anos ganha reforma do quarto

Repaginar o quarto da filha era o sonho de Eliane Pavan Augusto, de Jundiaí, SP. O ambiente agora exibe tanto charme quanto sua pequena dona

Eliane é mãe coruja e superorgulhosa de Anna Laura, que só tira notas altas. Por isso decidiu decorar o quarto da garota, de 8 anos. “Quando nos mudamos, ela ainda dormia no berço, então a reforma do quarto ficou para depois. O que não esperávamos é que nossa casa fosse assaltada e que, na mesma época, meu marido perdesse o emprego”, conta a comerciária, lembrando que, nos anos seguintes, a prioridade foi cobrir os prejuízos. Como não recebeu atenção, o território de Anninha acabou ficando desajeitado, sem graça e, o pior, apareceram infiltrações nas paredes. Para reverter o quadro, entraram na história os arquitetos Ana Paula Barros e Maycon Flamarion, de Campinas, SP: “Atacamos os problemas e investimos no conforto”, explica Ana Paula. Os desejos de Anna Laura também foram ouvidos: a aluna exemplar ganhou bancada de estudos e até poltrona de leitura.

O aspecto de corredor ficou para trás

º Xô, infiltrações! A raiz do problema era uma calha defeituosa, que foi trocada pelos moradores. “Antes da pintura, impermeabilizamos as paredes e corrigimos as trincas com massa corrida”, conta Maycon.

º A parede do fundo foi tingida de uma cor escura (Wild Plum), e as demais, de um tom bem claro (Parafinn), ambos da Tintas Renner. Essa estratégia diminui a sensação de profundidade e, logo, o desconforto causado pela planta alongada demais – repare que o comprimento (4,75 m) mede mais que o dobro da largura (2,30 m).

º Outros truques também conferem uma aparência mais proporcionada, como a disposição bem pensada dos novos móveis e a introdução do tapete redondo, que quebra a linearidade do conjunto.

º Para manter a unidade visual em relação ao restante da casa, preservou-se o piso frio.

Carlos Piratininga (SP)

Arquivo Pessoal

Perfeito para a mocinha estudar, se divertir e sonhar

º Não restou nada do antigo mobiliário: na configuração atual, os arquitetos promoveram a interação entre móveis comprados prontos e marcenaria planejada. A verdadeira sacada foi escolher primeiro os itens industrializados, como a cômoda com grafismos em roxo e cor-de-rosa: sabendo suas medidas, Ana Paula e Maycon puderam desenhar os complementos, a exemplo das bancadas e prateleiras, aproveitando ao máximo a metragem.

º Um baú com rodízios acomoda os brinquedos e mantém a ordem. Quando não está em uso, mal se nota sua presença.

º Sob a escrivaninha, um criado-mudo assume o papel de gaveteiro e guarda o material escolar. Logo em frente, foi montado o cantinho de leitura, com poltrona giratória e mesa de apoio.

º Os profissionais fugiram da iluminação tradicional, centralizada, optando por lâmpadas dicroicas – têm alto índice de reprodução de cores – embutidas em pontos estratégicos do teto: perto do armário, onde Anna Laura se troca, e acima da área de estudos.

º Uma luminária clareia ainda mais a bancada e incrementa a decoração com seu design moderno.

Carlos Piratininga (SP)

O colorido revela a personalidade da pequena moradora

º Em vez de perguntar que cores Anninha gostaria de ter no quarto, a dupla pediu que ela elegesse suas peças de roupa preferidas. Dessa brincadeira carinhosa – e inteligente – veio a inspiração para encomendar o trio de pendentes metálicos personalizados, que se destaca perto da entrada: dois deles receberam pintura automotiva nos tons ameixa e amarelo, e o outro foi revestido de jeans. Depois, bastou temperar o restante do ambiente com as mesmas tonalidades.

º Encostada na parede (que agora exibe um painel de laminado imitando madeira, com 3,30 x 1,05 m) e forrada de almofadas, a cama também funciona como sofá. Não por acaso, à sua frente foi posicionada a TV de tela plana, presente de Natal da mãe e da tia.

º Escolha certeira para maximizar o espaço: o armário tem duas portas de correr, uma delas espelhada.

Carlos Piratininga (SP)

Três funções em 11 m2

Ilustração Alice Campoy

º O quarto foi dividido em setores: na entrada, simula um closet (1) o espaço para se vestir em frente ao guarda-roupa; no centro, cama e TV compreendem a área de descanso (2); por fim, o canto de estudos (3) ficou completo com escrivaninha, poltrona e mesa lateral.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s