Home office para dois

Quando a arquiteta Larissa Bassi decidiu se mudar para o apartamento do namorado, Marcelo Barboza, percebeu que precisaria usar seu talento profissional para dar um jeito no escritório de 9 m², que teriam de dividir nos dias em que levam trabalho para casa

“O problema é que o mobiliário antigo não tirava proveito da área”, lembra a moça. As soluções encontradas em parceria com Fernanda Fleck, sua sócia no escritório Ambientta Arquitetura, foram a reforma e o reposicionamento de um dos móveis, a confecção de outros sob medida para contemplar o casal e uma decoração cheia de personalidade. “O espaço perdeu o ar de monotonia, de lugar do castigo, e tornou-se descontraído e despojado, perfeito para estudar e criar”, comemora.

Boas-novas no canto de trabalho

❚ A atração principal é a parede coberta com jornal – sim, páginas de notícias vão coladas na alvenaria! “É um jeito original e sustentável de mudar a cara do ambiente, de baixo custo e fácil execução”, diz Larissa, que ensina os passos para a aplicação. “Faça a solução fixadora misturando duas partes de cola para uma de água. Limpe bem o local que receberá o papel e espalhe essa pasta com rolo de pintura na área correspondente a uma folha. Grude o jornal, alisando com as mãos do centro para as bordas, o que evita a formação de bolhas. Repita a operação até preencher a superfície desejada e finalize com uma demão do preparo de cola por cima.” 

❚ Para valorizar ainda mais o home office, a dupla de arquitetas desenhou três prateleiras (2,30 x 0,30 x 0,03 m), com acabamento de laminado branco. Nos vãos formados por elas, encaixam-se quatro nichos (dois de 35 x 28 x 36 cm e dois de 69 x 28 x 36 cm) laqueados de amarelo. 

❚ A antiga bancada em L deu lugar a uma nova (1,55 x 0,90 x 0,73 m), que acomoda o casal sem aperto. Revestida de laminado no padrão ameixa negra (da Masisa), a peça é integrada a um gabinete (2,40 x 0,45 x 0,68 m). “Agora cada um tem suas gavetas, com tudo de que precisa sempre à mão”, explica Fernanda.

Rearranjo esperto

❚ Para aproveitar melhor a área, o mobiliário passou a ocupar as paredes maiores. O armário (1) foi transferido para a alvenaria vizinha (2), criando um nicho que serve de canto de leitura (3). Do outro lado, a mesa (4) – que tem as laterais livres – demarca os espaços dele e dela.

Tinta especial e reaproveitamento são destaque

❚ Pintada com esmalte fosco preto, a parede da porta tem função de lousa. “Além de anotarmos as tarefas ali, mudamos os desenhos conforme nosso humor”, conta Larissa. 

❚ O armário que antes ocupava esse espaço é o mesmo que hoje está posicionado diante da mesa. As arquitetas mandaram trocar as portas, os puxadores e o acabamento, agora de laminado branco – a parte interna manteve-se intacta. “Além disso, encomendamos um módulo aéreo de mesmo material, que o complementa”, pontua a moradora. 

❚ Sob o novo móvel, criou-se um gostoso cantinho com direito a poltrona que vira cama.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s