Uma decoração atual repleta de itens carregados de afeto e significado. Veja

O produtor de arte Luiz Sisinno mora no mesmo apê, em Niterói, RJ, desde os 10 anos de idade. Não à toa, a decoração atual é repleta de itens carregados de afeto e significado.

Meus pais compraram a cadeira de balanço para me ninar, quando eu nasci. A mesinha de centro é da época em que eles se casaram. Já a base de máquina de costura, que uso como aparador, pertencia à minha avó”, enumera Luiz. Além de toda a questão sentimental, apostar em móveis e acessórios antigos é uma opção sustentável e barata que, ainda por cima, confere personalidade a cada ambiente. “Gosto de entrar em uma casa e enxergar ali a alma do morador, acho isso fundamental”, opina.

Base neutra para peças chamativas

❚ A fim de destacar os objetos – e, de quebra, ampliar os espaços –, o morador pintou quase todas as paredes de branco. A exceção é a superfície atrás do sofá, que foi coberta de cinza (Véu, ref. 00NN 53/000, da Coral).

❚ “Acho que a TV acaba roubando a atenção de qualquer conversa”, diz. Assim, em vez do aparelho, o rack apoia somente itens decorativos – caso da máquina de escrever, presente materno que hoje atua como porta-retratos.

❚ Outra solução diferente é a combinação de persianas com cortinas de voal que vão até o chão.

❚ Coberto por carpete até a década de 1990, o piso de tacos foi recuperado na época e continua em bom estado

Arte, reaproveitamento e garimpo se completam

❚ O canto da sala destinado ao jantar mais parece uma galeria. Junto à mesa (modelo similar: Alux , com base de alumínio e tampo de MDF, 80 x 73,5 cm, Tok&Stok, R$  599) usada quando há visitas, ficam expostos retratos do Projeto Fotográfico Bonequinho (www.facebook.com/ obonequinho), idealizado por Luiz e que o traz fazendo a mesma pose em diferentes lugares.

❚ Um grande espelho encontrado na rua acabou apoiado no chão. “No início, pensei em emoldurálo, mas depois vi que ficaria bonito assim mesmo”, conta. A peça amplia a sala e forma par com outra relíquia: o pôster do  cantor David Bowie, arrematado em uma exposição em Londres.

❚ Acima da dupla, uma caricatura do morador, quadros feitos com recortes de revistas e uma cabeça de cervo (similar: Troféu MDF Cervo Triângulos , Decohouse , R$  99,90). Os dados com letrinhas sobre as molduras vieram da feira de antiguidades da Praça XV, no Rio de Janeiro. 

❚ Montar um arranjo sempre é um exercício: “Começo com algumas peças, deixo um pouco, troco no dia seguinte. O resultado deve ter harmonia, mas gosto de certa quebra de padrão”.

A personalidade mora nos detalhes

❚ Preparar refeições não está entre os dotes do produtor, por isso, a cozinha foi o ambiente que menos sofreu alterações ao longo dos anos. Foram mantidos os velhos armários e o gabinete da pia, com cortininha e tudo. “Prefiro assim a ter modulados. Combina mais com o visual retrô do apê”, considera.

❚ A prateleira de mármore que acomodaria o filtro de água também ficou, porém ganhou novo uso e passou a abrigar livros e objetos.

❚ Dando continuidade ao estilo, o conjunto de mesa e cadeiras foi escolhido pela aparência antiguinha.

❚ Em cima da geladeira fica o pinguim herdado do avô. “Tínhamos um em casa, mas peças assim passaram a ser consideradas cafonas, então, acho que o nosso acabou dançando”, conta.

Mesa Repeat Inno (1,30 x 0,65 x 0,72 m*), com  tampo de MDF e pés de tubo de aço. Tok&Stok.

Cadeiras Modelo Sixties  (44,5 x 51 x 82,5 cm), com estrutura  de tubo de aço cromado e encosto  e assento revestidos de PVC. Tok&Stok.

Surpreendente e com estilo próprio

❚ Luiz não fez questão de seguir padrões na hora de decorar o banheiro. Como o ambiente também tem uso social, ele pensou em dar uma cara de estar – daí a inusitada presença da mesinha de centro. Vinda da casa da avó, é mais uma peça com memória afetiva. “Sempre gostei dela, mas não combinava com a minha sala. No banheiro, posso usá-la como apoio para perfumes e revistas”, conta o morador, que mandou pintá-la com tinta P.U. na cor laranja.

❚ As louças e os azulejos com posição desencontrada foram preservados. Sua brancura contrasta com o preto presente no novo assento sanitário, na cortina com face interna de plástico e nos detalhes do quadro e do adesivo (similar: Guillemet , mede 1,90 x 0,95 m. Gecko, R$  210) – este personaliza as portas do armário aéreo, feito de compensado com laminado melamínico.

Assento sanitário de MDF, com acabamento laqueado preto, da Sicmol. Amoedo.

Pintura da mesa Incluindo material e mão de obra. Augusto Sérgio.

Home Office vintage com muito orgulho

❚ Para trazer aconchego ao escritório, Luiz elegeu o verde Capim-Limão (ref. 10GY 71/180, da Coral). O efeito de chapisco da pintura anterior, original, foi mantido justamente por conta do visual antiguinho.

❚ O gaveteiro de um velho móvel modular foi reaproveitado na montagem da nova escrivaninha, que ganhou ainda um cavalete pronto e um tampo de vidro cortado sob medida.

❚ Outro item trazido da casa da avó, o armário dos anos 1950 ganhou vida nova com a aplicação de papel de parede adesivo nas portas (similar: Rocky Raccoon II , Kola , R$  247 o kit com dois rolos de 0,60 x 2,50 m).

❚ A coleção de livros e revistas fica espalhada  por todo ambiente – até em pilhas no chão, sob o boneco Topo Gigio herdado dos primos, e sobre o banquinho de madeira ( Sela Banco Mini , 45 x 25 x 25 cm, Tok&Stok, R$ 199,50).

Escrivaninha Cavalete: Tret , de tubo de aço com pintura em epóxi-pó (58 x 37 cm, Tok&Stok). 

Tampo:  vidro temperado  8 mm (1,38 x 0,65 m,  Tecno Temper  Vidros.)

85 m² sem mudanças

❚ A decoração pode ter se transformado com o passar do tempo, mas o mesmo não aconteceu com a planta do apê. Satisfeito com o desenho original do imóvel trintão, Luiz o manteve inalterado.

❚ Nem o fato de não haver suíte incomoda. O mesmo banheiro (1) que atende o morador também faz as vezes de lavabo.

Aconchegante e banhado de luz

❚ Na hora do repouso, Luiz continua rodeado de lembranças, literalmente – o móvel redondo com tampo de mármore da avó e a escrivaninha do avô atuam como criados-mudos. Ambos foram pintados com tinta P.U., nas cores amarelo e verde-menta. Itens em turquesa, como as almofadas e a cúpula da luminária, ajudam a compor a paleta do ambiente.

❚ Recordações de viagens também ganham destaque, como o pôster com a ilustração de uma cabeça, trazido de Londres, e o quadro feito por um artista de rua de Paris. “Gosto muito de misturar peças inesperadas”, explica.

❚ Nada de dormir até tarde por aqui! Um janelão ocupa quase toda a parede junto à qual a cama fica posicionada. Como o morador não quis privar o quarto de luz natural, optou por persianas do tipo rolô que apresentam nível de escurecimento apenas regular (similar: Solar Branca , 1,20 x 1,60 m, da Evolux. Leroy Merlin).

Pintura dos móveis Incluindo material e mão de obra. Augusto Sérgio.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s